Organização Eletrônica

por Dhion C. Hedlund

Curso de GED – dias 04 e 11 de dezembro no Rio de Janeiro

dezembro 01, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund , | Sem comentários
O curso de Gerenciamento Eletrônico de Documentos oferecido pela Freitas Bastos, em parceria com a AAERJ, será realizado nos dias 04 e 11 de Dezembro de 2010, no Rio de Janeiro.

CURSO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS

Dias: 04 e 11/12, 9h às 18h (sábados)
Docente: Profª Maria Rosângela da Cunha
Biblioteconomista com especialização em Organização de Arquivos Públicos pela USP. Pós Graduação pela Universidade de Alcalá de Henares – Espanha. MBA em Administração e Sistemas de Informação pela UFF. Membro de diversos Comitês da categoria entre eles o Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO. Professora do MBA em Arquivologia e Gestão documental da UNIP, já ministrou diversos cursos na área.

Objetivo: Capacitar os participantes na integração de arquivos em sistemas de gerenciamento eletrônico de documentos através do Modelo de Requisito para Sistema Informatizado de Gestão de Arquivistica de Requisitos para Gestão de Arquivos Eletrônicos (MOREQ), e num largo conjunto de normas, manuais e orientações técnicas. O curso tem por objeto, os documentos de arquivo que são produzidos em sistemas ou ambientes de rede, ou seja, documentos eletrônicos, incluindo bases de dados.
Carga horária: 16 horas

Número de vagas: Limitado. As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de recebimento das inscrições

Forma de inscrição:
Através do site da Freitas Bastos (www.freitasbastos.com./cursos), preenchendo a ficha de inscrição, pelo telefone (21) 2276-4500 – ramal 207 ou pelo email: gerenciacursos@freitasbastos.com.br







>>via Arquivista em construção



Consulta no M. Access: retornando os documentos que já venceram seus prazos no arquivo corrente

Mostrarei um método para criar uma consulta que retorna todos os documentos do banco de dados que já venceram seus prazos no arquivo corrente. Baseado no software "Access" da Microsoft, com base no arquivo do trabalho final da disciplina de SGBD do Curso de Arquivologia da UFSM, realizado algum tempo atrás.

Considerando que temos no banco de dados:

  • uma tabela de cadastro de documentos, com no mínimo seus campos de identificação: coddocumento (Numeração Automática); codclassificacao (Texto); dataproducao (Data/Hora); assunto (Texto); documentoanexo (Objeto OLE).
  • uma tabela pra definir os tempos de guarda dos tipos documentais. Exemplo de campos: codclassificacao (Texto); tempocorrente (Número (Inteiro longo)); tempointermediario (Número (Inteiro longo)); destinacaofinal (Texto).
  • uma tabela referenciando os códigos da classificação, ou seja, para cadastrar o plano de classificação e seus respectivos códigos que serão usados nas outras tabelas para identificar o documento. Exemplo de campos: codclassificacao (Texto); grupo (Texto); serie (Texto); subserie (Texto); tipodocumental (Texto).

Na consulta que será criada trabalharemos com dois principais campos: dataproducao (Data/Hora); tempocorrente (Número (Inteiro longo)) e a data atual que é buscada automaticamente no sistema pelo Access.

Logo, pensamos no seguinte cálculo: Data da produção do documento + Tempo no arquivo corrente < Data atual

Ou seja, somando a data de produção do documento com o tempo no arquivo corrente, tem que ser menor que a data atual para retornar os documentos.

Ok. Porém haverá um erro se a consulta for esta. Note que o campo da dataproducao é "Data/Hora" e do tempocorrente é "Número (Inteiro longo)". Ex.: DD/MM/AA (dataproducao) e 1 (tempocorrente). Este último foi feito assim, pensando em definir o tempo em anos.

Bom, a solução é multiplicarmos o número do campo tempocorrente por 365 (dias no ano). Após, realizar o cálculo acima proposto.

Criando a consulta
Clique no menu lateral em Consultas:


Clique em 'Criar consulta no modo design'. Adicione as três tabelas para a área de relacionamentos:


Faça os relacionamentos nas tabelas arrastando um campo da tabela para cima de outro na outra tabela. Ligue os campos: codclassificacao da tabela plano de classificação nos outros dois campos de mesmo nome em cada uma das outras duas tabelas. Veja o exemplo:


Agora defina os campos que aparecerão nesta consulta preenchendo o formulário abaixo dos relacionamentos. Próxima figura:


Nesta próxima etapa vamos construir a condição para criar a consulta, ou melhor, criar o cálculo citado antes. Clique com o botão direito do mouse na parte vazia do próximo campo, e em 'construir' como mostra a imagem a seguir:



Aparecerá uma janela onde deverá ser construído parte do cálculo. Navegando nas pastas laterais, construa a expressão conforme mostra a próxima figura e clique em OK.


Então voltará à tela anterior e ficará como mostra a próxima figura. Agora coloque a expressão <data() no campo 'critério'. Clique em Salvar e teste a nova consulta.


Esta consulta retornará todos os documentos cadastrados que já podem ser transferidos para o arquivo intermediário por ter vencido seu prazo no arquivo corrente.


Consulta para retornar os documentos passíveis de recolhimento

Você pode também fazer uma consulta retornando os documentos que já podem ser recolhidos ao arquivo permanente. Para isso, deve ser 'tempointermediario' + 'tempocorrente' + 'dataproducao' <data().
Mas lembre-se, como o campo tempointermediario também é de número inteiro longo, você deve multiplicar por 365. Assim, terá duas multiplicações por 365 na janela de construção de expressões. Veja o exemplo:


Note que esta consulta irá retornar TODOS os documentos que já venceram seus prazos no corrente e intermediário, independente da sua destinação final (eliminação ou descarte) exposto no campo 'destinaçãofinal' do documento.

Você pode exibir o campo 'destinaçãofinal' na consulta, preenchendo novamente o formulário abaixo da área de relacionamentos.


Obs.: Claro que não aparecerá nada se não tiver conteúdo de exemplo no banco de dados!


/Dhion Hedlund

Washington State Digital Archives



Localizado em Cheney, WA no campus da Universidade de Washington oriental, a nova unidade foi projetada a partir do zero para sediar este complexo programa tecnicamente. A interface web e banco de dados do armazém foram projetado especificamente para o Arquivo Digital para segurar e muito importante registros eletrônicos única encontrada em todo o Estado, e prestar diretamente, para a frente um acesso simples para os pesquisadores.

O Arquivo Digital inclui um estado do centro de pesquisa de arte, com pesquisas estações de computador, uma apresentação de alta tecnologia em sala de aula e uma de classe mundial centro de dados.

Arquivos Digitais de fundo*
O Washington State Digital Archives é a primeira nação a arquivos dedicado especificamente para a preservação dos registros eletrônicos das duas agências estaduais e locais que têm valor legal, fiscal ou histórico permanente.

Documentos técnicos e apresentações
A agência começou o planejamento estratégico para o Arquivo Digital, em março de 2000, quando o projeto apareceu pela primeira vez da agência Information Technology Portfolio.Planejamento para o projeto físico e infra-estruturas técnicas da instalação ocorreu durante CY 2002. O estado de 2001-2003 Orçamento de Capital (SSB 6155), autorizou o secretário de Estado para celebrar um contrato de financiamento para a construção. Os primeiros trabalhos para a instalação de site em Cheney, Washington começou em julho de 2002, com a construção a partir de janeiro de 2003.

Este mecanismo serve agora como o "físico" hub para o Arquivo Digital e foi concluída em junho de 2004. Este dois andares abriga tanto a instalação de Eastern Washington Arquivo Regional (arquivos em papel tradicional), bem como os arquivos digitais que servem tanto agências governamentais locais e estaduais.

Concomitante com a construção, a investigação começou no e tecnológica aspectos programáticos do Arquivo Digital. As visitas ao local por membros da equipe do projeto foram feitas para o Arquivo Nacional ea Biblioteca do Congresso. Um plano estratégico foi elaborado, que incluiu extensa participação dos funcionários, a gerência executiva e as partes interessadas externas. Estado 2001-2003 O Orçamento de Capital também autorizou a alguma autoridade de financiamento para o Gabinete do Secretário de Estado para a compra de equipamentos de tecnologia e software para o Arquivo Digital.

Em junho de 2004, desenvolvimento de costume na interface web e design de banco de dados começou, combinando as mais recentes tecnologias com a teoria arquivística tradicional para criar um primeiro de seu tipo de repositório. O objetivo do programa era fazer o eletrônico registros históricos de Estado e de governo local de fácil acesso ao público, de qualquer lugar, a qualquer momento. Os primeiros registros trazidos para o cuidado instalações foram registros de casamento de três comarcas-piloto Chelan, Snohomish e Spokane, juntamente com o Censo Histórico e registros de naturalização dos Arquivos do Estado e Biblioteca Estadual.

A inauguração da unidade ocorreu em 04 de outubro de 2004 e foi assistido por legisladores do Estado de Washington, os oficiais do condado, arquivistas de todo os Estados Unidos, bem como uma delegação de arquivista regional de lugares tão distantes como a China. Entre os palestrantes para este prestigioso evento foram o secretário de Estado Sam Reed e Bellardo Lew, vice-arquivista dos Estados Unidos.


*Tradução do Google

Visite e saiba mais sobre o Washington State Digital Archives acessando http://www.digitalarchives.wa.gov/


Criando um Worflow personalizado através de um gerenciador de conteúdo web para um grupo de usuários, por meio do Alfresco 3

"Workflow is an automation of a business process, during which documents are passed from one participant to another for action, according to a set of procedural rules. Every content management system implementation will have workflow requirements. Workflow provides ownership and control on the content and processes. Alfresco web project uses workflows to support any set of changes, either automated or user-driven steps, in a business process before final commit to the Staging Sandbox. WCM Workflows can be configured for each form or for any arbitrary set of non-form assets.

In this article by Amita Bhandari, co-author of the book Alfresco 3 Web Content Management, we will take a look at the creation of a custom WCM workflow for a group.

Desafios profissionais da gestão documental

outubro 08, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund , , | Sem comentários



 SINOPSE DO LIVRO

"No momento em que a sociedade portuguesa se encontra mais atenta às exigências de transparência, ética e responsabilidade social na gestão pública e privada, este livro vem destacar a importância dos documentos administrativos enquanto evidências de actos e tomadas de decisão. Partindo dos princípios da Ciência Arquivística defende-se uma nova abordagem para a Gestão Documental, enquanto Sistema de Informação, que permite às organizações integrar todo o ciclo de vida dos documentos de arquivo. O estudo sobre os Municípios Portugueses, contemplado neste livro, constitui um dos levantamentos mais exaustivoa até agora realizados cujas conclusões ajudam a melhor comprender a situação actual. A salvaguarda do ecossistema tecnológico, através do maior recurso ao software livre, traduz para o autor uma nova oportunidade económica, organizacional e profissional e a grande alternativa para os profissionais da gestão de informação."

achei interessante!


Problema resolvido no NUXEO





Recentemente tentei instalar o NUXEO no windows 7. Rodou o servidor tranquilo, acessei localhost:8080/nuxeo e até aí tudo bem. Mas quando tentei fazer o login, apareceu o seguinte erro: "If you can read this in your browser, this probably because of a configuration problem of your nuxeo.war/WEB-INF/pages.xml. To change this, edit the OSGI-INF/deployment-fragment.xml of your project at extension pages#PAGES."

então procurei nos fóruns e descobri que é só deletarmos o arquivo: "C:\NuxeoEP5\NuxeoServer\server\default\data\h2\nuxeo.lucene\write.lock"

O problema é que cada vez que roda o servidor tenho que fazer isso, pois ele cria outro....
Então criei um arquivo .bat que se executado depois do servidor ele deleta o arquivo, não precisando ter que ir até o arquivo para excluí-lo...

Para fazer esse arquivo, digite "del <endereço do arquivo a ser excluído>" no notepad, e salve com qualquer nome seguido de .bat.

Pelo que eu li, o problema se deve às permissões nas pastas do Windows Seven..... por enquanto essa é a melhor maneira que encontrei....




Padrão de Metadados do Governo Eletrônico - e-PMG

setembro 19, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund | Sem comentários




Pessoal, no link abaixo está o documento "Padrão de Metadados do Governo Eletrônico - e-PMG". O conjunto de elementos do e-PMG consiste em 20 elementos: 15 elementos do DC (Dublin Core) e 5 elementos adicionais identificados como necessários para o contexto do governo eletrônico brasileiro.




aki vai o link:
http://www.governoeletronico.gov.br/acoes-e-projetos/e-ping-padroes-de-interoperabilidade/padrao-de-metadados-do-governo-eletronico-e-pmg



Empresa Store lança tecnologia inédita em evento‏

setembro 15, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund , | Sem comentários



Store lançará tecnologia inédita para gestão de conteúdo corporativo em feira internacional

Nova solução será apresentada durante o ECM SHOW 2010, congresso que acontece entre os dias 28 e 29 deste mês no Sheraton WTC São Paulo 



São Paulo, setembro de 2010 - O Grupo Store, especializado em soluções e serviços para gerenciamento de documentos, apresentará uma tecnologia inédita no País durante o ECM SHOW 2010, primeiro congresso internacional na América Latina sobre gestão da informação, que será realizado entre os dias 28 e 29 deste mês, no Sheraton WTC São Paulo.

O novo sistema dá inteligência e automatiza toda a cadeia de gerenciamento de documento, permitindo pela primeira vez a gestão individual de cada nível da informação contida em um documento, inclusive durante o armazenamento físico. Sua avançada capacidade tecnológica permite a leitura em segundos de aproximadamente 20 mil documentos acondicionados no interior de um malote sem a necessidade de abri-lo e a verificação do conteúdo de cada um deles.

A Store, há 20 anos no mercado, é conhecida por investir em pesquisa e desenvolvimento de soluções inteligentes que possam aperfeiçoar a cadeia de gerenciamento da informação (identificação, localização, autenticação e rastreabilidade), proporcionando maior segurança e rapidez a todas as etapas. Atualmente, a empresa, que prevê uma receita de R$ 100 milhões para este ano, tem sob sua custódia cerca de cinco bilhões de documentos de áreas como financeira e saúde, entre outras.

O ECM SHOW 2010 reunirá mais de 50 palestras nacionais e internacionais, envolvendo toda a cadeia do gerenciamento de informação e documentos e a sua importância para os processos de negócios das corporações. Trará pela primeira vez ao Brasil a Association for Information and Imaging Management (www.aiim.org.com ), a mais importante entidade da área no mundo e contará com uma feira que reunirá os principais players do mercado.

SOBRE O GRUPO STORE Especializado em soluções integradas para gerenciamento de informação, o Grupo Store tem sob sua custódia três milhões de caixas, totalizando mais de cinco bilhões de documentos em uma área de 55 mil metros quadrados.
Sediada em Alphaville (SP) e com 1.100 colaboradores, reúne cinco unidades de negócios, que inclui a guarda de informações biológicas. Além de São Paulo, onde conta com cinco unidades, possui operações em Brasília, Goiás, Amazonas, Piauí, Mato Grosso e no Recife. Entre seus principais clientes estão o Banco Santander, a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Bradesco. Criada em 1988, a companhia prevê atingir em 2010 um faturamento de aproximadamente R$ 100 milhões, contra os R$ 86 milhões registrados em 2009.



Informações completas do primeiro evento internacional de Gestão de Conteúdo Corporativo da América Latina‏

setembro 15, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund 1 comentário

"Com a aproximação do evento (será nos dias 28 e 29 deste mês), estamos divulgando mais informações como, programação e demais palestras. Segue um texto completo de informações do ECMSHOW 2010, o primeiro congresso internacional de Gestão de Conteúdo Corporativo feito na América Latina. Obrigado.
---------------------------------------------------------------------------------------------

Gerenciamento de conteúdo corporativo terá primeiro congresso internacional do País
Evento inédito trará ao Brasil, a AIIM, principal entidade mundial em gestão da informação, e vai reunir os principais players do mercado

São Paulo, setembro de 2010 - Nos dias 28 e 29 deste mês, a capital paulista sedia o primeiro congresso internacional sobre gerenciamento de conteúdo corporativo (Enterprise Content Management – ECM) do País. O encontro, no Sheraton WTC São Paulo, contará com cerca de 50 palestras e uma feira com os principais fornecedores de produtos, soluções e serviços para o mercado de gestão da informação. O evento é inédito também na América Latina.

O ECM SHOW trará a São Paulo a entidade internacional mais respeitada na área, a Association for Information and Imaging Management (www.aiim.org.com), cujo vice-presidente, Atle Skjekkeland, apresentará as últimas novidades e tendências. Também estará no Brasil Allan Pelz-Sharpe, estrategista e vice-presidente do Real Story Group, instituto norte-americano voltado ao setor.

O crescimento exponencial do volume de dados nas companhias é hoje um dos principais desafios dos gestores, uma vez que impacta diretamente os processos de negócios e a competitividade. Diante desse cenário, os painéis apresentarão uma visão profunda sobre a importância da gestão e a disponibilidade da informação não-estruturada (emails, contratos, arquivos digitais, relatórios, imagens, documentos físicos) às corporações, por meio de temas como Business Process Management (BPM), Web 2.0, Records Management, Captura/Imaging; Compliance, e-Mail Management; d-Discovery; Redes Sociais, Cloud Computing, Segurança da Informação, Business Process Outsourcing (BPO), entre outros.

Outros especialistas que compartilharão seus conhecimentos serão o analista sênior do Gartner Brasil, Donald Feinberg, que falará sobre cloud computing, do ponto de vista do impacto dos modelos de distribuição de conteúdos alternativos; e os advogados Renato Ópice Blum e Patrícia Peck, que participarão do painel sobre legalidade de documentos digitais.

O congresso tem o apoio da Associação Brasileira da Gestão de Documentos (ABGD), Associação Nacional dos Gestores de Contratos (ANGC) e Associação Brasileira de Empresas de Identidade Digital (ABRID).

Anote em sua agenda
Evento: ECMSHOW 2010 (www.ecmshow.com.br)
Data: 28 e 29 de setembro de 2010
Local: Sheraton WTC São Paulo



Programação:

GRANDE AUDITORIO

28 de setembro


08h00 – 09h00
Credenciamento

09h00 – 10h30
“O Futuro da Informação – O Estado da Arte da Indústria de ECM”, com Atle Skjekkand, vice-presidente da AIIM

10h30 – 11h00
Coffe Break

11h00 – 11:45
Gartner – “Data and Content in the Cloud – The Impact of Alternative Delivery Models”, com Donald Feifenberg

11h45 – 12h30
“ROI em ECM – É possível?”, com Alan Pelz-Sharpe, diretor do The Real Story Group

12h30 – 14h00
Almoço

14h00- 14h45
“Como reduzir custos com o ECM”, com Pamela Doyle, da Fujitsu

14h45 – 15h30
Enterprise Information Management

15h30 – 16:00
Coffe Break

16h00 – 16h30
Relacionamento & Negócios

16h30 – 18h00
Talkshow
“Fatores Críticos na Implantação de Projetos de ECM”
Moderador – Professor, escritor e consultor Walter Koch Convidados: Sergio Falcão, diretor de documentação da Câmara dos Deputados, e Erico Torres, vice-presidente da área de documentação da Construtora Andrade Gutierrez.


29 de setembro


08h00 – 09h00
Credenciamento

09h00 – 10h30
“Tendências e evolução do mercado de ECM”, com Alan Pelz-Sharpe, diretor do The Real Story Group


10h30 – 11h00
Coffe Break

11h00 – 11h30
Relacionamentos & Negócios

11h30 – 13h00
Talkshow – “A Legalidade dos Documentos Digitais”
Moderador – Prof. Francisco Paleta. Convidados: Tabelião Ângelo Volpi e os advogados Patrícia Peck e Renato Ópice Blum.

13h00 – 14h45
Almoço

14h45 – 15h30
“Colaboração e a Mobilidade da Informação”, com Eugene Roman , CTO da Open Text Corporation

15h30 – 16h15
“Oito razões para implantar ECM”, com Atle Skjekkland, vice-presidente da AIIM

16h15 – 17h00
“Sua empresa está preparada para o e-Discovery?”, com
Antonio Gesteira, consultor da PricewaterhouseCoopers

17h00 – 18h00
Talkshow de encerramento – Heródoto Barbeiro, jornalista e apresentador da Rádio CBN, com o tema Sustentabilidade nas Corporações: um olhar para o futuro.


Demais palestras:


DIA 28

· Alta Performance em Gestão Eletrônica de Conteúdos

· Projeto de Digitalização de todos os processos do tribunal

· A Rising Standart in ECM/CMIS – surge um novo padrão em ECM

· Advanced Case Management: Uma visão 360º de um caso de negócios

· Os fundamentos do BPM/workflow nos negócios

· O BPO de Formalização de Contratos no varejo

· Inserção de Inteligência na Gestão Documental

· A importância do Records Management nas corporações

· Como Capture/Imaging podem impactar seus negócios

· Preservando a memória e o conhecimento através dos documentos

· Como proteger as informações vitais da organização

· SharePoint 2010: Uma visão completa

· O clico de vida da informação e os fundamentos do ECM

· Documentos e Processos na era Cloud Computing

· Custo/Página – R$0,00. Se a página mais barata é aquela que você não imprime, o que fazer com ela?

· Solução Oracle para Gestão de Conteúdo

· A influência da TAXONOMIA nos projetos bem sucedidos



DIA 29

· Colaboração e Gestão de Documentos no desenvolvimento de Normas Técnicas ABNT

· Inovação e ROI com Busca Corporativa

· Caso de sucesso de Enterprise Content Management

· CMIS: No mundo da interoperabilidade

· Enterprise e Web 2.0: A comunicação da empresa com seus mercados

· Gestão do conhecimento da Indústria da Construção

· Aumentando a agilidade através da redução de Papel

· Vencendo os desafios de negócios com a implementação de soluções de GED/ECM

· O Trabalhador da informação e as CERTIFICAÇÕES EM ECM

· Governança de Dados – Provavelmente você não sabe o que é, mas sua empresa ainda vai precisar muito disso

· Benefícios e vantagens na implementação de um sistema de Gestão da Informação

· Dados x Documentos: Por que são tratados de maneira desigual?

· Fundamentos da Gestão do Conhecimento

· Captura Centralizada VS Captura Descentralizada – modelos de Gestão

· Processo Eletrônico – O Superior Tribunal de Justiça na Era Virtual


Informações para a Imprensa
Fonte da Notícia
(11) 3539-8741/42

Contato

Sônia Martinêz
(011) 7681-0726
soniamartinez@fontedanoticia.com.br

Rafael Olanda
(011) 8550-9182
rafael.olanda@fontedanoticia.com.br

Mônica Agnello
(011) 8581-9811
monicaagnello@fontedanoticia.com.br

Rafael Olanda 11 3539-8743"


IV Congresso Nacional de Arquivologia

setembro 10, 2010 Postado por Daiane Pradebon 2 comentários




A Executiva Nacional das Associações Regionais de Arquivologia (ENARA) e a Associação dos Arquivistas do Espírito Santo (AARQES) anunciaram oficialmente para o período de 19 a 22 de outubro de 2010, IV Congresso Nacional de Arquivologia (CNA), o principal evento arquivístico brasileiro.

O evento terá como tema: “A Gestão de Documentos Arquivísticos e o Impacto das novas Tecnologias de Informação e Comunicação” e será realizado na cidade de Vitória – ES.




E o IV CNA terá temas atualizados que deverão atrair, além dos arquivistas, profissionais das mais diversas áreas informacionais, apoiados na temática “A Gestão de Documentos Arquivísticos e o Impacto das novas Tecnologias de Informação e Comunicação”. Para tanto, buscamos no Brasil o que há de mais renomado na área arquivística, pois sabemos que um Congresso Nacional não se faz apenas pela reunião de profissionais e estudantes de todo um país, mas também pela vanguarda acadêmica e profissional.

O nosso desejo é que todos aqueles que venham a Vitória, no Espírito Santo, conheçam uma capital que está em pleno desenvolvimento e as maravilhas naturais de um Estado com uma beleza turística inigualável. Contratamos a Win Central de Eventos, empresa especializada em planejamento, organização e promoção de eventos corporativos em geral, que vai também oferecer, para aqueles que desejarem, passeios turísticos intercalados ao Congresso.
A partir de agora convoco toda a classe arquivística a participar ativamente do IV CNA, pois o Congresso Nacional de Arquivologia deverá ser construído por todos nós. Como diria Thomas Edison: “O sucesso consiste em 1% de inspiração e 99% de transpiração”.

Mais Informações: Enara




Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital - Preservar para garantir o acesso

agosto 27, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund | Sem comentários
(CONARQ - Conselho Nacional de Arquivos)

Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados, vem constituindo um novo tipo de legado: o patrimônio arquivístico digital;

Considerando que este patrimônio arquivístico digital se encontra em perigo de desaparecimento e de falta de confiabilidade, e que sua preservação em benefício das gerações atuais e futuras é uma preocupação urgente no mundo inteiro;

Considerando que a Carta para a Preservação do Patrimônio Digital da UNESCO manifesta a necessidade de os Estados membros, incluindo o Brasil, estabelecerem políticas e ações para proteger o patrimônio digital;

Considerando que o Conselho Internacional de Arquivos estabeleceu entre seus princípios que os arquivos devem facilitar o estabelecimento de políticas, procedimentos, sistemas, normas e práticas que levem os produtores de documentos a criar e manter documentos arquivísticos fidedignos, autênticos, preserváveis e acessíveis;

Considerando que o Conselho Nacional de Arquivos tem por finalidade definir a política nacional de arquivos públicos e privados e exercer orientação normativa visando à gestão documental e à proteção especial aos documentos de arquivo, independente do suporte em que a informação está registrada;

O Conselho Nacional de Arquivos, em sua 34ª reunião plenária, realizada em 6 de julho de 2004, no Rio de Janeiro, aprova a presente Carta.

As organizações públicas e privadas e os cidadãos vêm cada vez mais transformando ou produzindo documentos arquivísticos exclusivamente em formato digital, como textos, bases de dados, planilhas, mensagens eletrônicas, imagens fixas ou em movimento, gravações sonoras, material gráfico, sítios da internet, dentre muitos outros formatos e apresentações possíveis de um vasto repertório de diversidade crescente.

As facilidades proporcionadas pelos meios e tecnologias digitais de processamento, transmissão e armazenamento de informações reduziram custos e aumentaram a eficácia dos processos de criação, troca e difusão da informação arquivística. O início do século XXI apresenta um mundo fortemente dependente do documento arquivístico digital como um meio para registrar as funções e atividades de indivíduos, organizações e governos.

Os documentos arquivísticos são gerados e mantidos por organizações e pessoas para registrar suas atividades e servirem como fontes de prova e informação. Eles precisam ser fidedignos e autênticos para fornecer evidência das suas ações e devem contribuir para a ampliação da memória de uma comunidade ou da sociedade como um todo, vez que registram informações culturais, históricas, científicas, técnicas, econômicas e administrativas.

A eficácia de um documento arquivístico depende da qualidade e do rigor dos procedimentos de produção e manutenção realizados pelas organizações produtoras de documentos. Entretanto, como a informação em
formato digital é extremamente suscetível à degradação física e à obsolescência tecnológica – de hardware, software e formatos –, essas novas facilidades trazem conseqüências e desafios importantes para assegurar sua integridade e acessibilidade. A preservação dos documentos arquivísticos digitais requer ações arquivísticas, a serem incorporadas em todo o seu ciclo de vida, antes mesmo de terem sido criados, incluindo as etapas de planejamento e concepção de sistemas eletrônicos, a fim de que não haja perda nem adulteração dos registros. Somente desta forma se garantirá que esses documentos permaneçam disponíveis, recuperáveis e compreensíveis pelo tempo que se fizer necessário.

A preservação de documentos arquivísticos tem por objetivo garantir a autenticidade e a integridade da informação, enquanto o acesso depende dos documentos estarem em condições de serem utilizados e compreendidos. O desafio da preservação dos documentos arquivísticos digitais está em garantir o acesso contínuo a seus conteúdos e funcionalidades, por meio de recursos tecnológicos disponíveis à época em que ocorrer a sua utilização. Assim, é importante alertar os governos, as organizações públicas e privadas, as instituições de ensino e pesquisa e todos os setores da sociedade brasileira comprometidos com a inclusão informacional para os seguintes problemas:

  • Dependência social da informação digital
O governo, a administração pública e privada, a pesquisa científica e tecnológica e a expressão cultural dependem cada vez mais de documentos digitais, não disponíveis em outra forma, para o exercício de suas atividades. 
  • Rápida obsolescência da tecnologia digital 
A preservação de longo prazo das informações digitais está seriamente ameaçada pela vida curta das mídias, pelo ciclo cada vez mais rápido de obsolescência dos equipamentos de informática, dos softwares e dos formatos.

  • Incapacidade dos atuais sistemas eletrônicos de informação em assegurar a preservação de longo prazo
Atualmente, não obstante os pesados investimentos em tecnologia da informação, há uma crescente debilidade estrutural dos sistemas eletrônicos de informação, que os incapacitam de assegurar a preservação de longo prazo e o acesso contínuo às informações geradas num contexto de rápido avanço tecnológico.
  • Fragilidade intrínseca do armazenamento digital
A tecnologia digital é comprovadamente um meio mais frágil e mais instável de armazenamento, comparado com os meios convencionais de registrar informações, tendo um impacto profundo sobre a gestão dos documentos digitais no presente para que se tenha garantia de acesso no futuro.
  • Complexidade e custos da preservação digital
A preservação de documentos digitais pressupõe uma constante atualização de suporte e de formato, além de estratégias para possibilitar a recuperação das informações, que passam pela preservação da plataforma de hardware e software em que foram criados, pela migração ou pela emulação. Estas são algumas iniciativas que vêm sendo tomadas, mas que não são ainda respostas definitivas para o problema da preservação de longo prazo. Não há soluções únicas e todas elas exigem investimento financeiro elevado e contínuo em infra-estrutura tecnológica, pesquisa científica aplicada e capacitação de recursos humanos. 
  • Multiplicidade de atores envolvidos
A preservação da informação em formato digital não se limita ao domínio tecnológico, envolve também questões administrativas, legais, políticas, econômico-financeiras e, sobretudo, de descrição dessa informação através de estruturas de metadados que viabilizem o gerenciamento da preservação digital e o acesso no futuro. Desta forma, preservar exige compromissos de longo prazo entre os vários segmentos da sociedade: poderes públicos, indústria de tecnologia da informação, instituições de ensino e pesquisa, arquivos e bibliotecas nacionais e demais organizações públicas e privadas. 

Reconhecida a instabilidade da informação arquivística digital, é necessário o estabelecimento de políticas públicas, diretrizes, programas e projetos específicos, legislação, metodologias, normas, padrões e protocolos que minimizem os efeitos da fragilidade e da obsolescência de hardware, software e formatos e que assegurem, ao longo do tempo, a autenticidade, a integridade, o acesso contínuo e o uso pleno da informação a todos os segmentos da sociedade brasileira. Isto só será possível se houver uma ampla articulação entre os diversos setores comprometidos com a preservação do patrimônio arquivístico digital, e em cooperação com os organismos nacionais e internacionais.

Desta forma, manifestamos a importância das instituições arquivísticas, do poder público, da indústria de tecnologia da informação e comunicação e das instituições de ensino e pesquisa, implementarem ações, especialmente no que concerne a:

      1.  Elaboração de estratégias e políticas
  • Gestão arquivística de documentos
Definir procedimentos e estratégias de gestão arquivística de documentos quando da criação, transmissão e preservação de documentos em formatos digitais, com o objetivo de garantir a produção e manutenção de documentos fidedignos, autênticos, acessíveis, compreensíveis e preserváveis.
  • Instrumentalização dos arquivos
Orientar quanto à criação de infra-estrutura nas instituições arquivísticas e nas organizações produtoras e acumuladoras de documentos, no que concerne a equipamentos, sistemas, metodologias e recursos humanos capacitados, para que possam desempenhar um papel ativo na gestão da preservação dos documentos digitais.

  • Governo eletrônico
Promover a participação de representantes das instituições arquivísticas nos projetos de governo eletrônico, para a definição de estratégias, padrões e normas de gestão, preservação e acesso a documentos e informações, conforme orientação do Conselho Internacional de Arquivos e da UNESCO.
  • Ações cooperativas
Incentivar programas cooperativos de preservação de documentos digitais para aplicação e compartilhamento de recursos sob a forma de acordos, consórcios, convênios e parcerias.

       2. Estabelecimento de normas
  • Padrões e protocolos
Definir e/ou recomendar a utilização de padrões e protocolos abertos e de aceitação ampla na criação, uso,
transmissão e armazenamento de documentos digitais; e desenvolver soluções em cooperação com organizações de pesquisa e a indústria de tecnologia da informação e comunicação.
  • Requisitos funcionais
Definir os requisitos funcionais e estimular sua adoção para orientar o desenvolvimento e a aquisição de sistemas eletrônicos de gestão arquivística, que sejam adequados às especificidades da legislação e das práticas arquivísticas brasileiras.
  • Metadados
Definir estruturas padronizadas de metadados e determinar a sua utilização nos sistemas eletrônicos de gestão arquivística, com o propósito de gerir a preservação e a acessibilidade dos documentos digitais.
  • Segurança da informação digital
Definir política de segurança da informação, que considere os aspectos legais, organizacionais, humanos e tecnológicos, de modo a garantir a autenticidade dos documentos digitais e o sigilo da informação, bem como a proteção contra perdas, acidentes e intervenções não autorizadas.

        3. Promoção do conhecimento

  • Agenda de pesquisa
Desenvolver uma agenda nacional de pesquisa para a preservação e longevidade dos documentos digitais, alinhada com as principais iniciativas nacionais e internacionais, com a participação das agências governamentais de fomento e de amparo à pesquisa, universidades e outras entidades dos setores público e privado.
  • Ensino e formação de recursos humanos
Estimular a inserção do tema Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital na formação dos profissionais de informação, especialmente dos arquivistas, nos cursos de graduação e pósgraduação.
  • Disseminação do conhecimento
Estabelecer ações de identificação, disseminação e compartilhamento do conhecimento e a utilização de
metodologias e técnicas para a gestão e a preservação de documentos arquivísticos digitais.

O CONARQ reafirma o seu compromisso com a aplicação de políticas públicas voltadas para a preservação do patrimônio arquivístico digital, e convoca os setores públicos e privados, envolvidos com a produção e proteção especial dos documentos em formato digital, a envidarem esforços para garantir sua preservação e acesso contínuo, condição fundamental para a democratização da informação arquivística em nosso país e a preservação da memória nacional."




Brasil realiza primeiro encontro internacional sobre gerenciamento de conteúdo corporativo

agosto 20, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund 2 comentários

Evento apresentará, em São Paulo, as melhores práticas e as últimas novidades voltadas à gestão do grande volume de informações não-estruturadas que circulam nas empresas.

São Paulo, agosto de 2010 – O segmento de Enterprise Content Management (ECM) vai ganhar pela primeira vez um evento internacional na América Latina, o ECM SHOW – EXPO + CONFERENCE 2010 (www.ecmshow.com.br), marcado para os dias 28 e 29 de setembro na capital paulista.

Estão confirmados os keynotes Atle Skjekkeland, vice-presidente da Association for Information and Imaging Management (AIIM), a mais importante entidade internacional de ECM; e Allan Pelz-Sharpe, diretor do Real Story Group, instituto de pesquisa norte-americano focado no setor; Eugene Roman, CIO da Open Text; e Pamela Doyle, diretora do Grupo Imaging Products da Fujitsu.  Eles trarão ao País as novidades e as tendências na área.

O ECM reúne tecnologias, estratégias, métodos e ferramentas destinadas a capturar, gerenciar, armazenar, preservar e distribuir conteúdo e documentos não-estruturados que envolvem uma organização. Sua utilização no Brasil vem crescendo nos últimos anos. Isso devido ao imenso volume de informações que se encontram fora da base de dados das corporações, impondo a elas desafios cada vez maiores na gestão de documentos e dos processos de negócios.

É dentro desse cenário que o ECM SHOW – EXPO+ CONFERENCE 2010 apresentará uma visão profunda sobre a importância da disponibilidade da informação não-estruturada para as empresas, que precisam ser cada vez mais competitivas em um mundo sem fronteiras.

Serão mais de 50 palestras envolvendo temas como Business Process Management (BPM), Web 2.0, Records Management , Captura/Imaging; Compliance, e-Mail Management; d-Discovery; Redes Sociais, Cloud Computing, Segurança da Informação, Business Process Outsourcing (BPO); Risk Management e Business Continuity.

Para aliar a teoria à prática, dois eventos paralelos integram o encontro: o ECM Hands-On e o ECM Show Case, nos quais os congressistas vão conhecer as melhores práticas e os processos que estão modernizando as formas de trabalho nas corporações.

O ECMSHOW 2010, promovido pela Guia Business Media, tem o apoio da Associação Brasileira da Gestão de Documentos (ABGD), Associação Nacional dos Gestores de Contratos (ANGC) e Associação Brasileira de Empresas de Identidade Digital (ABRID).
 ----------------------------------------------------------------
ECMSHOW 2010 - Primeiro congresso internacional sobre gestão de conteúdo e documento empresarial na América Latina, com 50 palestras e a participação de keynotes nacionais e internacionais, em São Paulo. Também haverá uma feira com os principais fornecedores de produtos, soluções e serviços para o mercado de Enterprise Content Management (ECM)

Quando: 28 e 29 de setembro,
Local: Sheraton WTC São Paulo
Endereço: Av. das Nações unidas, 12.551
Horário: A partir das 8h

Outras informações: www.ecmshow.com.br



Segurança no pen drive

agosto 16, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund 2 comentários
Olá pessoal.... há dias que não escrevo.....bom, eu gostaria de compartilhar com vocês este tutorial para criptografar seu pen drive....é bom, pois caso você tenha arquivos e que não seria bom se caísse em mãos erradas, então você pode aplicar uma senha de acesso ao pen drive.... aki vai o link: http://memphyx.wordpress.com/2010/07/25/criptografe-seu-pendrive-parte-1-linux-on-the-fly-encrypt/

flw....






Cursos gratuitos em T.I. online pela Fundação Bradesco

agosto 06, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund 1 comentário

Escrito por Jennifer Payne:

"Após me matar de procurar curso de C++ em Recife, tentar contratar um professor particular e coisas do gênero, hoje, descobri que a Fundação Bradesco oferece cursos online gratuitos em diversas área de TI e inclusive treinamento CISCO semi-presencial e resolvi compartilhar, o cadastro é gratuito, a licensa de uso é tranquila e você ainda recebe certificado da fundação.

Pelas horas do curso, imagino que sejam cursos de iniciação, mas já é grande coisa, considerando o branco que quem não sabe nada, está no momento.

Entre os cursos online, os que me chamaram a atenção foram:

MySQL Server 2005
Economia de Energia
C++ Orientado a Objeto
Aplicações Windows Mobile
Analise estruturada de sistemas
HTML básico e avançado
Intro ao JavaScript
C#
UML
webdesign
Lógica de Programação
SilverLight

Tem muuuuuuuuuuuitos outros lá.

Com certeza uma parte destes cursos terei o prazer de completar.

Segue abaixo o link

Literatura GED

junho 25, 2010 Postado por Dhion C. Hedlund 4 comentários
Abaixo estão listados alguns livros sobre ECM, GED, BPM e Workflow (lista criada em 2010 por http://www.ged.net.br):

GED: Gerenciamento Eletrônico de Documentos - Roquemar Baldam, Rogério Valle, Marcos Cavalcanti - Editora: Érica
EDMS: Gerenciamento Eletrônico de Documentos Técnicos - Roquemar Baldam - Editora: Érica
ged 3
Gerenciamento Arquivístico de Documentos Eletrônicos - Rosely Curi Rondinelli - Editora: FGV
ged 4
Workflow: uma tecnologia para transformação do conhecimento nas organizações - Juarez Jonas Thives Jr. - Editora Insular
ged 5
Gerenciamento de Processos de Negócios - BPM - Business Process Management - Roquemar Baldam, Rogério Valle, Humerto Pereira, Sérgio Hilst, Maurício Abreu e Valmir Sobral - Editora Érica
ged 6
Análise e Modelagem de Processos de Negócio: foco na notação BPMN (Business Process Modeling Notation) - Rogério Valle e Saulo Barbará de Oliveira - Editora Atlas
ged 7
BPM & BPMS - Business Process Management & Business Process Management Systems - Tadeu Cruz - Editora Brasport
ged 8
Guia de Fornecedores para ECM & GED - 2009 - Editora CENADEM
ged 9
Pesquisa Estado da Arte do Mercado de GED, ECM e Tecnologias Correlatas - Fornecedores e Usuários 2008
ged 10
Como montar projetos de GED - Gerenciamento Eletrônico de Documentos - Linhas Mestras para Análise, Seleção e Implantação - Editora CENADEM
ged 11
Aspectos Legais da Documentação em Meios Micrográficos, Digitais e Eletrônicos - Ademar Stringher - Editora: CENADEM
ged 12
Processamento Eletrônico de Imagens – Tecnologia e Sistemas - vários - Editora: Unisys
ged 13
COLD Computer Output to Laser Disc (Saída de Dados de Computador para Discos Ópticos) - Mason Grigsby - Editora: CENADEM
ged 14
Controle e Certificação da Qualidade no Processamento Eletrônico de Imagens de Documentos - Don Avedon - Editora: CENADEM
ged 15
Planejamento de Instalações para Sistemas de Processamento Eletrônico de Imagens de Documentos - Hebert F. Schantz - Editora: CENADEM
ged 16
Workflow em Sistemas de Gerenciamento Eletrônico de Imagens - Marc D’Alleyrand - Editora: CENADEM
ged 17
Workflow Automatizado - Como Desenvolver Projetos Gerais e Planejamento de Suporte - James Fruscione - Editora: CENADEM
ged 18
Como Tomar a Decisão de Implantar a Tecnologia do Gerenciamento Eletrônico de Documentos - Robert W. Starbird e Gerald C. Vilhauer - Editora: CENADEM
ged 19
Telecomunicações no Gerenciamento Eletrônico de Documentos - Don Avedon - Editora: CENADEM
ged 20
e-Workflow - Como implantar e aumentar a produtividade de qualquer processo - Tadeu Cruz - Editora: CENADEM
ged 21
Tecnologia de Documentos – Definições e Descrições - Don Avedon - Editora: CENADEM
ged 22
Records and Information Management (RIM). Uma visão Geral - William Benedon - Editora: CENADEM
ged 23
Guia Brasileiro de Software para GED e ECM - Editora: CENADEM
ged 24
ECM na sua empresa - Guia de Fornecedores de GED, ECM e tecnologias correlatas - Editora CENADEM
ged 25
Manual para o profissional de Captação da Informação "Um guia prático e de operações para a Certificação" - Certificação em Captação da Informação - CCI - CENADEM
ecm
Enterprise content management: what you need to know - Tom Jenkins - Editora: Open Text Corporation
ecm
Enterprise Content Management Best Practices: Ecm Strategy 100 Most Asked Questions - Solve Your Information Management Challenges on Email Management, Search, Records Management, Compliance, and - Daniel Allen - Editora: Lulu.com
ecm
Implementing electronic document and record management systems IT Pro - Azad Adam - Editora: CRC Press
ecm
Knowledge enterprise: intelligent strategies in product design, manufacturing, and management : proceedings of PROLAMAT 2006, IFIP TC5 international conference, June 15-17, 2006, Shanghai, China - Kesheng Wang, George Kovacs, Michael Wozny - Editora: Springer
ecm
Expanding a digital content management system: for the growing digital media enterprise
NAB executive technology briefings - Magan H. Arthur - Editora: Gulf Professional Publishing
ecm
Knowledge Management Systems: Information and Communication Technologies for Knowledge Management - Ronald Maier - Editora: Springer
bpm
The Complete Guide to Business Process Management: Business Process Transformation Or a Way of Aligning the Strategic Objectives of the Company and the Information System Through the Processes - Jean-noel Gillot - Editora Lulu.com
bpm
Knowledge and business process management - Vlatka Hlupic - Editora: Idea Group Inc (IGI)
bpm
Business process management: a practical guide - Rashid N. Khan - Editora: Meghan-Kiffer Press
bpm
Business process management: profiting from process - Sams White Book Series - Roger T. Burlton - Editora: Sams
bpm
Business Process Management: Profiting from Process - NARESH VERMA - Editora: Global India Publications
bpm
Business process management systems: strategy and implementation - James F. Chang - Editora: CRC Press
bpm
Business Process Management: Concepts, Languages, Architectures - Mathias Weske - Editora: Springer
bpm
Business Process Management: The Third Wave - Howard Smith, Peter Fingar - Editora: Meghan-Kiffer Press
bpm
Business process management: practical guidelines to successful implementations - John Jeston, Johan Nelis - Editora: Butterworth-Heinemann


Fonte: http://www.ged.net.br/



O objetivo deste blog é meramente informativo. Tecnologia do Blogger.